CGE leva o controle social e a Lei de Acesso à Informação para universidades

Estudantes da Faculdade Seune, em Maceió, tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho realizado pela Controladoria-Geral do Estado (CGE). Na quarta-feira (20), a segunda edição do projeto “CGE Educativo” recebeu alunos do primeiro período do curso de Ciências Contábeis.

Na ocasião, a controladora-geral do Estado, Maria Clara Bugarim, destacou a importância do compartilhamento dos projetos realizados pela CGE, promovendo o conhecimento das ferramentas e da importância do controle social. “O nosso projeto busca levar informações sobre o órgão de controle para os futuros profissionais, que são os multiplicadores do trabalho que realizamos na Controladoria, levando as informações sobre o combate à corrupção, sobre o direito de acesso à informação para toda a sociedade”.

A controladora destacou ainda o cenário profissional, com os caminhos disponíveis para os profissionais de Ciências Contábeis. “Nosso mercado é muito amplo e estamos crescendo sempre. É importante estarmos atentos ao nosso papel como profissionais e como cidadãos”, disse.

Durante o encontro, as superintendentes de Auditagem, Correição e Ouvidoria e Controle Financeiro apresentaram as áreas e as especificações do trabalho realizado por cada setor.

“A Superintendência de Controle Financeiro acompanha os gastos da Administração Pública, sendo responsável pelo monitoramento dos contratos, convênios e licitações. Além de atuar em alguns programas, como o programa Nota Fiscal Cidadã”, explicou a superintendente Lilian Nunes.

A superintendente de Correição e Ouvidoria, Bruna Cansanção, apresentou aos estudantes as ferramentas disponibilizadas pela Controladoria para o efetivo exercício do controle social. “A CGE atua como órgão responsável por garantir o cumprimento da Lei de Acesso à Informação. Atualmente, contamos com o Serviço de Acesso à Informação e com o canal de Ouvidoria implantados em todos os órgãos e entidades do Estado”.

A superintendente destacou ainda a importância de conhecer e fazer uso das ferramentas. “O acesso à informação é direito de todo e qualquer cidadão. A sociedade tem papel fundamental no exercício do controle social e deve fazer uso das ferramentas disponibilizadas pelo Estado com responsabilidade para acompanhar a gestão dos recursos públicos”, lembrou.

Ao longo do encontro, a superintendente de Auditagem, Adriana Araújo, além do trabalho de auditoria e monitoramento, apresentou o Observatório da Despesa Pública do Estado de Alagoas (ODP/AL), instituído pela Controladoria. A iniciativa busca identificar irregularidades procedimentais e promover o controle prévio dos gastos públicos, mediante a identificação de indícios de possíveis desvios de aplicação.

O ODP, de acordo com a superintendente, é uma unidade permanente da Controladoria Geral do Estado, voltada à aplicação de metodologia científica, com tecnologia de ponta, para a produção de informações que visam subsidiar e acelerar a tomada de decisões estratégicas.

“É sempre muito bom falar para os alunos e trabalhar essa formação apresentando as possibilidades de atuação deles, mostrando a evolução da Ciências Contábeis e a importância do trabalho realizado na área pública”, explicou Adriana.

Para o estudante, Matheus Vieira, o CGE Educativo é uma ótima oportunidade para ver o conteúdo apresentado em sala de aula na prática e ainda conhecer novas ferramentas. “Foi uma tarde muito produtiva. Achei interessante o trabalho realizado pela Controladoria e foi uma novidade conhecer como tudo acontece”.

O projeto CGE Educativo segue percorrendo as demais instituições de ensino superior do Estado, para levar informações sobre o trabalho do órgão de controle interno, com foco nos estudantes dos cursos de Ciências Contábeis, Administração, Dinheiro, Engenharia e áreas afins do controle.

Ascom – 21/03/2019


Warning: A non-numeric value encountered in /home/storage/4/75/ce/reportercoitedonoia/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009