HE do Agreste passa a ofertar Serviço de Odontologia Hospitalar

É pela boca que os pacientes internados em estado grave recebem a ventilação mecânica, durante o tempo de tratamento e recuperação nos hospitais. Nesse período, aumenta o risco de infecções nas vias respiratórias. Por conta disso, o Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca, passa a ofertar o Serviço de Odontologia Hospitalar.

O novo serviço, que representa mais uma medida de ampliação da assistência hospitalar – que já conta 18 especialidades médicas – vai beneficiar os usuários dos 54 municípios do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco. A medida também assegura atendimento a pacientes dos estados de Pernambuco, Sergipe e Bahia, que buscam assistência na unidade hospitalar.

Segundo revela o cirurgião-dentista com habilitação em Odontologia Hospitalar, Adriano Lessa, a princípio o serviço será executado nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Em seguida, haverá a expansão para outros setores do Hospital de Emergência do Agreste.

“Esse tratamento é muito importante para a recuperação do paciente em estado grave, que passa vários dias e, até semanas, respirando com ajuda de aparelhos. Nesse tempo, o cuidado deve ser redobrado, porque o risco de infecções na boca aumenta e, principalmente, no combate à pneumonia, associada à ventilação mecânica”, explica o cirurgião.

Adriano Lessa salienta que muitos pacientes também chegam ao hospital com problemas dentários, lesões na cavidade oral e traumas na face, o que contribui ainda mais para o risco de infecções durante o período da internação. Ele explica que o Serviço de Odontologia Hospitalar do HE do Agreste atua em equipe multidisciplinar de UTI, formada também por outros especialistas, a exemplo de médicos, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, enfermeiros e o trabalho dedicado dos técnicos de enfermagem.

Capacitação – Antes da implantação do novo serviço, os profissionais de saúde passaram por uma capacitação, coordenada pelo Núcleo de Educação Permanente (NEP). A ação foi executada com o apoio da gerente do hospital, médica Regiluce Santos, e do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Além da equipe especializada, os procedimentos de odontologia hospitalar nas UTIs são feitos com a utilização de consultório odontológico portátil, caneta de alta rotação dotada de LED e aparelho de laser terapia, para tratar as lesões na cavidade oral dos pacientes. “Como parte do tratamento, focamos nos cuidados da higiene bucal e hidratação labial e, para promover ainda mais a recuperação do paciente, nossa equipe está adotando a laser terapia, que ajuda no processo de cicatrização das lesões”, acrescenta Adriano Lessa.

Ascom – 18/04/2019


Warning: A non-numeric value encountered in /home/storage/4/75/ce/reportercoitedonoia/public_html/wp-content/themes/portal2017/includes/wp_booster/td_block.php on line 1009