Missa esvaziada marca quatro anos da morte de Eduardo Campos

Uma missa esvaziada, com apenas parentes e amigos mais próximos, marcou os quatro anos da morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, na noite desta segunda-feira, 13. Diante de ausências como a do único irmão, o advogado e candidato à Câmara Federal nas eleições 2018 Antônio Campos e da mãe, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, o candidato a deputado federal e filho mais velho de Campos, João Campos, foi o único que falou publicamente na capela na zona norte do Recife e aproveitou para marcar posição como o herdeiro natural do “eduardismo”.

No altar, como porta-voz da família que acompanhou a cerimônia em um banco reservado próximo ao presbitério, João Campos apelou à memória do pai e do bisavô Miguel Arraes, que morreu há 13 anos, e deu o tom político ao momento de agradecimentos aos amigos. “Os testemunhos das vidas de Eduardo e de Arraes nos inspiram, inspiram cada um de nós nesse momento tão difícil que o País passa. É importante a gente olhar para os amigos que nos fizeram chegar até aqui, fazendo o que eles fariam”, disse o filho do ex-governador, sendo aplaudido pelo público, informa o Terra.

João Campos havia chegado à igreja minutos depois da mãe, Renata Campos, que estava acompanhada dos outros quatro filhos e foi recebida por alguns amigos. Discreta, mas emocionada, a viúva do ex-governador acompanhou a missa em um banco reservado próximo ao altar. No sermão, o padre Luciano Brito que presidiu a celebração, contou que Renata sempre lhe confessa que “o carinho do povo é tudo para mim nesses dias”.

No final da solenidade, Renata foi cumprimentada pelos poucos deputados estaduais, secretários e ex-secretários de Estado que compareceram ao ato.

Ao contrário do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), que foi acompanhado da mulher, Cristina Mello, e do ex-sócio de Campos, Aldo Guedes, citado em delações da Operação Lava Jato, o governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB), não compareceu à missa. Segundo a assessoria de imprensa, Câmara teve uma crise de labirintite.

Governador de Pernambuco publica mensagem sobre Eduardo Campos no Twitter

Enquanto a cerimônia ocorria, o perfil oficial do governador no Twitter publicou uma mensagem dizendo que “em cada canto de Pernambuco tem o legado de Eduardo e doutor Arraes”. Na rede social, Câmara afirmou que “continuará lutando para fazer desse Estado um lugar melhor”.

O irmão de Eduardo Campos, Antônio Campos, também não foi à missa. Ao Estado, o candidato disse que fez sua homenagem no túmulo do ex-governador “reafirmando os compromissos de luta por um País mais igual, mais democrático e com mais desenvolvimento”.

Então candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos morreu no dia 13 de agosto de 2014 na queda de um avião em Santos depois de decolar do Rio de Janeiro com destino ao litoral paulista.

14/08/2018