Câncer de próstata atinge 4% dos cães

01-1

O câncer de próstata é uma doença que assusta os homens, apesar de ter tratamento e cura. Mas o que muitas famílias não imaginam é que atinge também aos animais, inclusive cachorros.

De acordo com a médica veterinária de Uberlândia, Sirlei Manzan, é necessário conscientizar sobre o câncer de próstata em animais, que não é comum, mas é mortal e atinge cerca de 4% dos cães com mais de sete anos.

A próstata é uma glândula que fica abaixo da bexiga no corpo do homem, cães e em outros animais do sexo masculino. Nos animais a incidência é menor do que nos humanos, no entanto poucos bichos resistem ao tratamento quando a doença está em fase avançada. Sirlei explica que nos cães é necessário que a melhor forma de detectar alterações que podem indicar um tumor ainda no começo é realizar o acompanhamento no cão anualmente.

“Os tutores dos animais precisam acompanhar a saúde do animal anualmente pelo menos. É o famoso check-up que nós humanos também fazemos. A doença ainda não é muito conhecida nos cachorros, por uma questão cultural, mas é bom aproveitar esse clima de ‘Novembro Azul’ e também incentivar as pessoas a acompanharem o desenvolvimento dos cachorros, principalmente dos idosos”, recomendou.

A moradora de Uberlândia, Maria Alice Cardoso, era proprietária do Snoop. O cãozinho foi diagnosticado com a doença em fase avançada e não resistiu ao tratamento. Após o luto pela perda do animal ela aconselha aos donos sempre acompanharem a rotina dos animais.

“O Snoop era minha companhia há 11 anos e infelizmente quando descobri o câncer já foi tarde. Chegamos a trata-lo, mas ele não resistiu. Quem tem amor a um animalzinho sabe o tamanho do sofrimento, por isso que agora sempre oriento a todos ficar de olho para ajudar sempre os melhores amigos do homem”, disse Maria.

Sintomas

A veterinária explica que animal com câncer de próstata lambe excessivamente o pênis, apresenta secreção com sangue ou esverdeada, tem dificuldade para defecar, dores, anormalidade para andar e perda de peso.

“O tutor do animal pode notar também durante a palpação, que os testículos estão aumentados e irregulares, com consistência mais firme que o normal. Se perceber estes sintomas é indicado levar o cão o mais rápido ao veterinário para ser realizado o exame de toque retal, além de exames de imagens e de sangue”, afirmou.

Tratamento

O tratamento do câncer de próstata em animais consiste em quimioterapia e remoção cirúrgica da próstata. De acordo com Sirlei, a castração diminuiu a incidência da doença em até 90%, além de ajudar no controle comportamental de cães mais agressivos e dominantes.

“Essa é uma alternativa que deve ser avaliada pelos tutores juntamente com o veterinário. Muitos ainda acham que a castração é prejudicial para o cão, sendo que a cirurgia trará benefícios para a saúde dele. Isso sem falar, que a medida é uma importante aliada no controle populacional de cães”, finalizou a veterinária.

A empresária Marli Bonatti é tutora de um cão de oito anos. Ela conta que o Lipe foi diagnosticado com hiperplasia prostática, que é um aumento na próstata e que o tratamento também foi a castração.

“Ele sempre tinha infecção de urina e por conta disso a veterinária detectou este problema na próstata, onde que a forma de tratamento foi a castração. A hiperplasia não é um câncer , porém as chances de desenvolver a doença com este problema são bem maiores. Hoje o Lipe tem uma qualidade de vida bem maior e eu fico mais tranquila e tento sempre acompanhar a saúde dele”, pontuou Marli.

 

Jusbrasil

14/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *