Forte terremoto atinge a Nova Zelândia e provoca tsunami

Forte terremoto atinge a Nova Zelândia e provoca tsunami

3vpn4pqz6qg6ha8fd3yx2x0z4

Um forte terremoto de magnitude 7,8, seguido por várias réplicas, foi registrado a cerca de 90 quilômetros ao nordeste da cidade de Christchurch, na ilha sul da Nova Zelândia, às 23h no horário local (9h em Brasília) deste domingo (13). O tremor danificou construções em diversas cidades do país e gerou um tsunami com ondas de dois metros de altura, que atingiram a costa leste da ilha sul.

Milhares de pessoas deixaram suas casas na costa leste do país em direção a áreas mais altas, após a Defesa Civil da Nova Zelândia emitir um alerta de tsunami, com possibilidade de ondas destrutivas.

Helicópteros com equipes de resgate estão sendo enviados para perto do epicentro do terremoto. “Estamos começando a ter relatos de feridos na área do terremoto, incluindo as regiões de Culverden e Kaikoura”, disse Dion Rosario, da equipe de monitoramento de incidentes. “No entanto, nesta fase, não temos detalhes.”

A polícia disse que investigava relatos de um edifício desmoronado na cidade turística costeira de Kaikoura. Houve danos em prédios e casas e queda do fornecimento de energia e do serviço telefônico em várias áreas.

O serviço de monitoramento de terremotos do governo disse que os tremores provocaram alta de até um metro nas ondas em algumas localidades da ilha sul. “É razoavelmente significativo, as pessoas devem levar isso a sério”, disse Anna Kaiser, sismóloga do órgão.

Simon Morton, morador da capital Wellington (na ilha norte), conta que evacuou sua casa depois de perceber o nível do mar subindo. Outras pessoas se juntaram a ele em busca de locais mais altos. Contudo, o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico diz que, com base nos dados disponíveis, “não é esperado um tsunami destrutivo no Pacífico”.

O terremoto levou milhares de pessoas para as ruas de Wellington. Há relatos de que casas desabaram na pequena vila rural de Cheviot, próxima ao epicentro. Segundo o serviço de ambulâncias, não houve chamados para atendimento de feridos.

O órgão do governo responsável por emitir informações sobre riscos geológicos apontou que o tremor foi sentido em todo o país. “Espero que estejam todos em segurança após o terremoto desta noite”, disse o primeiro-ministro do país, John Key, em breve mensagem no Twitter.

Christchurch, a maior cidade da ilha sul do país, sofreu outro forte terremoto em fevereiro de 2011, quando 185 pessoas morreram.

“A casa inteira sacudiu como se fosse uma cobra, alguns objetos espatifaram-se no chão e a eletricidade foi cortada”, disse uma moradora de Takaka, em South Island, em entrevista a uma rádio local.

Tamsin Edensor, moradora de Christchurch e mãe de dois filhos, disse à agência de notícias Associated France Press que o tremor durou um “longo tempo”. “Estávamos dormindo e acordamos com a casa tremendo”, disse.

Edensor contou que não havia sinais de danos em sua rua e que a energia não havia sido cortada. “Estamos sentido réplicas [do terremoto] no momento. Vamos estocar suprimentos e água por garantia.”

“A casa inteira sacudiu como se fosse uma cobra, alguns objetos espatifaram-se no chão e a eletricidade foi cortada”, disse uma moradora de Takaka, também na ilha sul, em entrevista a uma rádio local. (Com agências internacionais)

bol

13/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *